TINHA TUDO PRA VIVER MAGOADO

Mágoa é o sentimento negativo que carregamos por uma pessoa, pelo mal um dia provocado pela mesma. Traição, agressão, humilhação, desprezo, maus tratos, abandono, rejeição, abuso, calúnias, são alguns dos motivos que podem nos levar a profundas mágoas.

A mágoa pode ser temporária, mas infelizmente uma característica da mágoa é sua perpetuidade, há pessoas tão profundamente magoadas que podem carregar o ressentimento por toda a vida.

Uma vida marcada pela mágoa pode nos levar a outras doenças emocionais como mau humor, ódio, hipocrisia, desejo de vingança e medo. A alma adoecida pela mágoa, pode também levar o corpo ao envelhecimento precoce e doenças cardíacas.

José, filho de Jacó e governador do Egito, tinha consciência do aspecto destrutivo da mágoa, por isso preferiu esquecer. José foi alguém que tinha todos os motivos para ser uma das pessoas mais ressentidas e amargas da história, comprove: Perdeu a mãe ainda na infância; Na adolescência foi odiado por todos os irmãos mais velhos; Foi sequestrado e vendido por esses irmãos; Foi vendido mais uma vez, desta feita para o Egito; Foi escravo no Egito trabalhando para Potifar; Sofreu assedio sexual pela esposa do patrão; Foi acusado de por um crime que não cometeu; Foi preso injustamente.

O texto Bíblico de Gênesis 41.50,51 nos confirma algo sublime e surpreendente. Mesmo diante de tantas decepções, José decidiu esquecer.

Antes dos anos de fome, Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om, deu a José dois filhos. Ao primeiro, José deu o nome de Manassés, dizendo: “Deus me fez esquecer todo o meu sofrimento e toda a casa de meu pai”.

Quando José dá ao seu primeiro filho o nome de Manassés, ele estava comunicando algo muito sério: “Eu decidi esquecer; eu decidi não guardar mágoa; eu decidi perdoar”.

Quantos aos benefícios do perdão, o reverendo Hernandes Dias Lopes, diz: “O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a mágoa saqueou. Perdoar é zerar a conta. Perdoar é viver como Jesus viveu, pois ele não retribuiu o mal com o mal, antes por seus algozes intercedeu. Perdoar é ter o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus”.

Diante dos malefícios da mágoa e dos ricos benefícios do perdão, urge-se uma decisão oferecida pelo pastor Marcelo Aguiar, em seu livro Cura pela Palavra: “Devemos optar entre ficar num canto lambendo as férias ou então apossar-se da cura e da alegria do Senhor”.

O perdão é a provisão de Deus para garantir nossa felicidade.

Assim como José, decida pelo perdão. Perdoar não apenas um bem que você faz ao outro, mas a você mesmo! Quem ama é mais feliz!

Weslei Pinha


Deixe seu comentário