O VALOR DA TRISTEZA

Reconheço que é bastante controverso o tema da nossa reflexão, principalmente nesses dias onde se prega a tanto a obrigatoriedade da felicidade. Pensando nisso o escritor francês Pascal Bruckner cunhou a expressão “tirania da felicidade”. “Hoje em dia, sofre-se também por não querer sofrer”. Afirma Bruckner.

Para aqueles que tentam a todo custo evitar a tristeza, vendo-a como algo apenas mal e destrutivo, pesquisadores chegaram à conclusão que o sentimento de tristeza é necessário à condição humana.

Porém, o que os pesquisadores afirmaram recentemente, já havia sido revelado nas escrituras no livro do Eclesiastes 7.2,3.

É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério! A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração.

Os versos acima não tem como objetivo definir as preferências do autor, mas apresentar ao leitor que aquilo que nós tanto rejeitamos (a tristeza) tem seu valor na vida humana. Neles, Salomão nos apresenta pelo menos dois valores proporcionados pela tristeza: A reflexão e o quebrantamento.

1 – A tristeza nos leva a reflexão

 É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério! Eclesiastes 7.2

As profundas tristezas podem nos levar à profundas reflexões. É o que Salomão afirma diante do luto. Finitude, fragilidade e a brevidade da vida são sérias e necessárias reflexões que devem ser feitas, mas que não ocorrem em meio a uma festa.

2 – A tristeza quebranta o coração

 A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração. Eclesiastes 7.3

 As profundas tristezas podem nos levar à profundas reflexões e a profundas mudanças. As lágrimas podem amolecer os corações endurecidos. E fazer do egoísta, generoso. Do orgulho, humilde. Do ingrato, grato e etc.

Valorize a alegria, mas não deixe de tirar proveito da tristeza!


Deixe seu comentário