A MENINA DO CASACO VERMELHO

Schindler’s Ark ou “A Lista de Schindler” (versão português) é um livro do romancista Australiano Thomas Keneally. No início da década de 80 ele se presenteou ao cineasta judeu Steven Spielberg com o livro e o incentivou a transforma-lo em filme. O que veio acontecer cerca de dez anos mais tarde, mais precisamente em 1993.

O filme ganhador de sete Oscars dentre eles de melhor filme, ator e diretor, conta a história de Oskar Schindler, um oportunista industrial alemão que no auge da Segunda Guerra Mundial se aproveita da mão de obra judia gratuita para elevar seus lucros, mas que posteriormente tomado de um sentimento de justiça e generosidade passa a investir na salvação de centenas de judeus.

Mais do que apresentar o ato heroico de Schindler, o filme retrata os horrores vividos pela comunidade judaica durante a Segunda Guerra. Antissemitismo, segregação, perseguição, desapropriação, campos de concentração e assassinatos em massa é um pouco do muito retratado de forma vívida e comovente por Spielberg.

O filme em preto e branco tem como objetivo a melhor representação da época e segundo o próprio Spielberg, deixar o filme menos insuportável devido à violência de algumas cenas.

Em meio à predominância cinza das imagens, um detalhe colorido chama a atenção dos telespectadores mais perspicazes, uma menina de não mais de quatros anos que anda solitária em meio à multidão de judeus e soldados alemães no massacre do gueto da cidade polonesa de Cracóvia. Perguntado por que dessa única cena colorida no filme o próprio Spielberg responde: “A menina de casaco vermelho ignorada na cena do gueto representa a humanidade desatenta que ignorou e virou as costas para holocausto”. Spielberg ainda acrescenta: “América, Rússia e Inglaterra todos sabiam sobre o Holocausto, e mesmo assim não fizeram nada. Nós não enviamos qualquer uma de nossas forças para impedir a marcha em direção à morte…”

“A Lista de Schindler” ocupa o honroso 9º lugar na lista dos 100 maiores filmes de todos os tempos. Além de ser considerado pela critica o filme mais importante sobre o holocausto e o mais significativo da carreira de Spielberg. É certamente um daqueles filmes que se precisa assistir antes de morrer.

Weslei Pinha


Deixe seu comentário