Inveja Mata!

O rancor é cruel e a fúria é destruidora, mas quem consegue suportar a inveja? Provérbios 27.4

O Sábio afirma que a inveja é pior que o rancor e pior que a ira. Talvez porque, diferente da mágoa ou da ira, a inveja não carece de nenhuma provocação. Ela simplesmente surge, fruto da nossa malignidade. Um exemplo trágico de inveja na Bíblia é o caso dos irmãos Caim e Abel. Em Genesis 4 somos informados que Caim mata seu próprio irmão Abel, motivado por mero sentimento de inveja.  

A inveja por ser manifestada de duas formas:

1º – A Inveja pode se manifestar pela Cobiça. O ato de desejar ardentemente o que o outro tem ou é. 2º – A Inveja pode ser evidenciada pela tristeza diante do sucesso ou felicidade do outro.

Invejar é a atitude de olhar muito para os outros e pouco para si – O invejoso é o cego para si mesmo. A vida alheia lhe chama mais atenção, lhe é mais interessante. Isso porque o invejoso não consegue ser contente e grato por aquilo que tem ou é, por isso inveja bens, corpo, beleza, sociabilidade, família, títulos, inteligência, capacidades, talentos etc. Não existe inveja boa, toda inveja é má e destrutiva!  

Umas das consequenciais da inveja é a antipatia ou ódio gratuito. Visto que o invejoso desenvolve aversão pelo outro ou outra, sem motivo algum. Ou pelo simples fato de ser invejado.

Creio que as redes sociais não apenas evidenciou nossa sociedade invejosa, mas potencializou ainda mais a inveja no coração de muita gente. Diante da exposição de onde e com quem se estar, daquilo que se come, da estética corporal, da família aparentemente feliz, das conquistas e aquisições, muitas pessoas são tomadas de inveja que como já afirmamos pode ser evidenciada não apenas pelo desejo, mas por aquela ponta de tristeza ou desgosto diante da felicidade e satisfação alheia. O invejoso até consegue chorar com os que choram (até porque para alguns invejosos, a desgraça alheia é seu prazer), mas tem uma grande dificuldade de se alegrar com os que se alegram.    

A maioria das pessoas se consideram invejadas, mas não invejosos. Isso porque temos uma séria dificuldade de nos perceber quem ou como realmente somos. Outra explicação para nossa dificuldade de nos perceber invejosos, é que a inveja é um pecado envergonhado. Até temos a honestidade de confessar outros erros e defeitos, mas quem tem a coragem de se assumir como invejoso?

Cura para a Inveja

Ao invés de cobiçar, ao invés de valorizar tanto a “grama” do outro, desenvolva gratidão e contentamento diante daquilo que você tem e é. Perceba e valorize mais o que Deus fez e faz por você. Ao invés de ser tomado de tristeza ou descontentamento com as realizações e felicidade dos outros, alegre-se, vibre, agradeça, congratule com ele ou ela por sua conquista ou estado de alegria.

Weslei Pinha


Deixe seu comentário