O QUE PENSO SOBRE A VACINA

1 – PENSO QUE HÁ UMA CRUEL E INJUSTA POLÍTICA CONTRA VACINAS JÁ Á ALGUM TEMPO, mas que nos últimos anos ganhou muita força graças à efusão das redes sociais, onde não sei por que, tende-se a acreditar em tudo que se posta.  Essa política contra vacinas é na maioria das vezes fruto de meras teorias de conspiração (que, diga-se de passagem, muita gente gosta), mas que sem provas não passam de especulações interessantes, envolventes, mas terrivelmente mentirosas e destrutivas.

2 – NÃO SÓ PENSO, TEMOS PROVAS! QUANTAS VIDAS JÁ FORAM SALVAS ATRAVÉS DAS MUITAS VACINAS DESENVOLVIDAS E APLICADAS NO BRASIL. A poliomielite (paralisia infantil) que assombrou o Brasil com surtos durante todo século passado, causando paralisia e mortes em crianças, foi erradicada do país devido à imunização. Outras doenças, como sarampo, tifo, febre amarela, difteria, tuberculose, coqueluche, tétano e gripe deixaram de ser grandes ameaças devido ao controle de campanhas de vacinação.

3 – PENSO QUE AS PESSOAS ESTÃO MUITO EQUIVOCADAS SOBRE O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE VACINAS NO BRASIL. Estão dizendo que não vão tomar a vacina por que ela gera outras doenças e até mata. É preciso que se entenda que testes (não poucos) são realizados quando ás vacinas aqui chegam. É preciso que se entenda que existem órgãos controlados pelo GOVERNO FEDERAL para fazerem todos os tipos de testes e avaliações até que cada vacina seja declarada segura e eficaz para população.

4 – PENSO QUE SE ALGUÉM POR QUESTÕES PROFUNDAMENTE IDEOLÓGICAS não consegue aceitar estes argumentos e estão decididos a não tomarem a vacina oriunda da China, que aqui no Brasil passa por rigorosa avaliação, testes e produção via o Butantã e outros laboratório e supervisão do GOVERNO FEDERAL, que não se abstenha de tomar a vacina oriunda então de outros países.

NESSE CONTEXTO, VACINAR-SE NÃO SERÁ APENAS UMA QUESTÃO DE SAÚDE, MAS DE AMOR! A vacinação reduz o contágio, produz imunidade, diminui o agravamento da doença e evita mortes.

Sei que sou uma pequena voz em um mundo de vozes, mas que essa voz lhe conduza a uma reflexão equilibrada desse momento e necessidade ímpar que estamos vivendo.

Weslei Pinha


Deixe seu comentário