NOSSA NECESSIDADE DE TRANSCENDÊNCIA

Transcendência na teologia é realidade Divina para além da realidade humana. Realidades que não são excludentes, mas que se unem por meio da ação imanente e intervencionista do Deus Altíssimo e Pessoal. Quando afirmamos da nossa necessidade de transcendência, falamos simplesmente da nossa necessidade de Deus.
É fato que o homem carrega consigo algumas necessidades, tais como: Fisiológicas, Sociais e Emocionais. A necessidade fisiológica fala da nossa necessidade de alimento, líquido ou sólido. Necessidade social fala da nossa necessidade de gente, de outras pessoas para compartilhamos a vida, já que nós não nos bastamos. A necessidade emocional fala da nossa necessidade de afeto, valorização e amor. E assim como essas, há também em nós uma eterna e profunda necessidade de Deus. Uma necessidade que se explica pela nossa origem, como afirma o autor do Gênesis 1.26,27:
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
O teólogo e filósofo cristão Agostinho de Hipona, em seu livro “Confissões” diz: Por que tu nos fizeste para ti, e o nosso coração permanecerá inquieto enquanto não repousar em Ti. O Pastor Jonas Madureira comentando essa fala de Agostinho em seu livro “Inteligência Humilhada”, afirma: O coração humano só encontrará repouso quando reencontrar sua origem – Deus.
Tratando de uma suposta crise existencial misteriosa, C.S Lewis em seu livro “Cristianismo Puro e Simples” diz: Se eu encontro em mim um desejo que nenhuma experiência desse mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que eu fui feito para um outro mundo.
O que Lewis está dizendo é que certa inquietude aparentemente inexplicável, sem causa aparente é na verdade nossa necessidade de transcendência. Uma necessidade só satisfeita por “um outro mundo”, por uma outra realidade para além dessa , a qual chamamos de Céu!
Aos gregos atenienses o apóstolo Paulo afirmou: “Porque nele (Deus) vivemos, nos movemos, e existimos…” Atos 17.28. Comentando esse texto o Pastor Edrene Kivitz compara: “É na água que o peixe vive, se move e existe. Se você tirar o peixe do seu habitat natural, logicamente ele morrerá. Deus é nosso habitat natural! Viemos de Deus, com o propósito de existirmos em Deus!
Por tudo isso, é verdadeira a famosa frase atribuída ao filósofo Russo Fiódor Dostoiévski – Existe no homem um vazio do tamanho de Deus.
Weslei Pinha

Deixe seu comentário