DAR O OUTRO LADO DA FACE. COMO ENTENDER ISSO?

Talvez nenhuma outra orientação de Jesus seja tão perturbadora quanto Mateus 5.39, “Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra”.

Essa orientação de Jesus é tida por muitos como impraticável, visto que beira a covardia, a tolice ou ainda a ausência de respeito próprio. Mas será que Jesus estava realmente ensinando que deveríamos literalmente oferecer o lado esquerdo do rosto, caso fossemos agredidos no lado direito?

Bem, particularmente acredito que a ordem de Jesus trata de algo bem mais sério e elevado.

Experimente ler alguns versículos anteriores a esse ensino do Mestre, e verás que Ele nos convida para algo mais profundo do que aquilo que “foi dito pelos antigos”. Em relação ao homicídio e o adultério, Ele vai nariz do problema, informando que o pecado não está restrito a consumação do ato, mas na ira verbalizada e na cobiça mentalizada. Posteriormente, Ele diz que melhor do que jurar, é ser firme no cumprimento da palavra. Sim, sim; Não, não.

Assim, o Mestre chega até o texto que nos é interessante, afirmando que anteriormente a regra era: Olho, por olho, dente por dentre. É a regra da retribuição do mal sofrido na mesma medida. Jesus contrariando a cultura da vingança lhes propõe uma outra postura em relação ao mal, “dar a outra face”.

Dar a outra face, assim como na orientação de arrancar o olho, caso ele nos faça pecar, não é um conselho literal. Quanto a aparente alto mutilação, Jesus na verdade nos convida a sermos radicais quanto ao pecado, tratando-o de forma a eliminar, tirar, se afastar por completo de tudo aquilo que é uma verdadeira ameaça a nossa comunhão com ele e com o próximo.

Assim, fica fácil entender o “dar a outra face”. Dar a outra face é não retribuir o mal recebido. É não pagar na mesma moeda, é não pagar o mal pelo mal, mas pagar o mal com o bem. Receber uma bofetada na cara para depois oferecer o outro lado é algo raro. Mas diariamente e corriqueiramente podemos ser agredidos verbalmente, humilhados, ignorados, traídos, trapaceados, etc.

Somos convidados há todos os instantes a dar a outra face, tratando bem, quem nos tratou mal, sendo fiel a quem foi infiel, dando atenção a quem nos ignorou, sendo honesto com quem puxou nosso tapete.

Dar a outra a outra face, bem mais do que obedecer um ensino, é demonstrar o caráter de Jesus em nós, que durante todo seu ministério foi agredido de todas as formas, mas em todas oportunidade deu a outra face. Oferecendo amor, àqueles que lhe odiava.

É seguindo esse exemplo que quebraremos o ciclo, influenciaremos pessoas e faremos do lugar onde vivemos e frequentamos, um ambiente ainda melhor.

Pense nisso!

Weslei Pinha


Deixe seu comentário