A ESCRAVIDÃO QUE TRAZ LIBERDADE!

Se no reino dos homens escravidão e liberdade são realidades antagônicas, no Reino de Deus uma depende da outra.

Tudo isso é facilmente compreendido a partir da verdade da soberania de Deus sobre toda a criação. Quem de fato reconhece a soberania de Deus se entrega em total submissão ao Cristo de Deus.

Ser submisso ao Cristo é se levantar do trono da existência e convidá-lo a se assentar e assumir o governo de todo nosso ser. William Barclay afirma que “É entregar o volante da direção de todos os nossos caminhos. É entregar o timão do navio da nossa vida a Deus e deixar que ele conduza o barco da nossa existência entre as águas turbulentas da vida”. É entregar o roteiro da nossa vida ao dramaturgo por excelência e permitir que ele seja autor da nossa história.

É bem provável que alguém ache uma verdadeira loucura esse negócio de submissão. Visto que a submissão bíblica por Cristo inclui abrir mão de todos nossos conceitos, vontades, desejos, sonhos e de tudo que somos, com objetivo de ser e fazer tudo do jeito do Criador.

Você diz: “Isso é escravidão, isso sim!”

Eu digo: “Você está certíssimo!”

Mas eis um paradoxo: ESSA É A ESCRAVIDÃO QUE TRAZ LIBERDADE!

Se a escravidão no reino dos homens é algo imoral e opressor, no Reino de Deus ela é igual à genuína liberdade humana. É entregar-se ao Senhorio de Cristo para experienciar a plena e perfeita liberdade humana, que vai muito além do direito de ir e vir. Tem haver com o acesso livre ao Deus Criador e da à abertura de todas as Senzalas existenciais mantidas pelo pecado.

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8.36). Essa é a escravidão que traz liberdade!

Weslei Pinha


Deixe seu comentário